Raul Castro a sucessão óbvia

Fidel Castro de rebelde a líder

EUA rendidos a Fidel

Aproximação à URSS

Corte de relações com os EUA

Supressão da oposição

Exportação da Revolução para a América

A criação do PC Cubano

Reaproximação a Moscovo

Diplomacia cubana

O regresso a Cuba

O definhar da economia cubana

A importância dos "balseros"

Renovada a presença internacional

Fidel e Portugal


Liberdade amordaçada

Rádio Reloj em directo

.arquivos

. Agosto 2006

.links

Terça-feira, 1 de Agosto de 2006

Fidel Castro de rebelde a líder

Fidel Alejandro Castro Ruz nasceu a 13 de Agosto de 1926 em Birán, Mayarí, antiga província do Oriente (hoje província de Holguín). Filho ilegítimo de Ángel Castro y Argiz, um emigrante da Galiza que teve sucesso como proprietário de exploração de açúcar em Cuba. Ángel acabou por ter uma relação extra-conjugal com a mãe de Fidel, Lina Ruz Gonzáles, empregada doméstica na casa do latifundiário.

Fidel frequentou um colégio privado de jesuítas em Santiago e mais tarde a «Escuela Preparatoria Belén» de Havana, regida também por jesuítas. Em 1945 matriculou-se na Universidade de Direito de Havana, na altura, fortemente politizada. Fidel começou aí a participar em acções de agitação, inserido no movimento «Unión Insurreccional Revolucionaria».

Em 1948 estava em Bogotá, na IX Conferência Interamericana, à frente de uma delegação de estudantes universitários, quando começaram os confrontos violentos que levaram ao assassinato do líder liberal colombiano Jorge Eliezer Gaitán.

Este episódio é narrado nas memórias de Gabriel Garcia Marquez em que é abordada a suspeita que foi lançada sobre Fidel Castro de conivência com o Partido Comunista Colombiano e que o obrigou a sair rapidamente da Colômbia.

Nesta fase, Fidel participa e lidera alguns movimentos que se insurgem contra o «neo-colonialismo» dos EUA e começa a exercer a profissão de advogado. Torna-se membro do «Partido del Pueblo Cubano» (PPC), de cariz social-democrata e chega a pertencer às listas para as eleições de Junho de 1952. No entanto, o golpe de estado desencadeado por Fulgencio Batista em 10 de Março impede a realização do acto eleitoral.

No entender de Fidel Castro o partido onde militava teve uma reacção ténue face ao golpe de estado e é a partir daqui que começa a assumir uma posição mais extremada. Rompe com o PPC, funda o grupo «Acção radical» e defende a deposição de Fulgencio através das armas.

Começa a fase do «guerrilheiro». Fidel planeia a ocupação de centros estratégicos, aposta no levantamento popular de algumas províncias e pega em armas. Um dos ataques mais conhecidos é ao quartel de Moncada, em 26 de Julho de 1953. Foi um fracasso. Dos 135 guerrilheiros, foram mortos 60. Fidel conseguiu fugir mas foi preso uma semana depois.

Foi um arcebispo que o salvou da pena de morte. Fidel foi condenado a 15 anos de prisão e o seu irmão, Raúl, a 13 anos. No processo foi o próprio Fidel que fez a sua defesa, com uma intervenção que ficou célebre, sobre o tema «A história me absolverá». Esta intervenção servirá de base para o programa político do Movimento 26 de Julho (MR-26-7) que foi fundado formalmente em 19 de Março de 1955.

A pena de prisão foi cumprida na ilha «los Pinos», hoje «ilha da Juventude». No entanto, dois anos depois, em 15 de Maio de 1955, graças a uma amnistia, Fidel saiu da prisão e exilou-se no México.

Aqui conseguiu reagrupar os guerrilheiros, formalizou o movimento MR-26-7 e recolheu fundos, muitos deles provenientes da comunidade cubana exilada nos EUA. É também no México que Che Guevara se junta a Fidel Castro.

publicado por Equipa SAPO às 17:11
link do post | comentar | favorito
|
373 comentários:
De aninhas a 27 de Janeiro de 2009 às 09:13
só tenho a dizer uma coisa sobre CUBA! É o país mais lindo do mundo, com as melhores pessoas q já conheci. adorei lá estar e vou lá voltar este ano... n querendo entrar na política...acho q em cuba se vive melhor do q em portugal..e mais n digo.
De jose a 19 de Fevereiro de 2008 às 21:30
eita tanto comunista frustado!
De Set (JCP) a 19 de Fevereiro de 2008 às 12:09
fdx.. comentarios pa k? fidel lider de povo para povo.. cubra era pobre... cuba tinha poucas condições... mas...

tem a melhor medicina do mundo... tem das taxas de analfabetização mais baxas do mundo... acham k a idiologia comuna é atraso? (mt a frente deve ser atacar paises por terem petrolio) atraso é a pura ignorancia e estupides do povo portugues... é bom termos analfabetos e fome... e n haver hospitais em condiçoes. .pa k? temos os estadios de futebol né?

vc's vao mase todos po c*****...

kuando foram inteligentes eu lanço um fugete... nos somos os lambe cu's da UE... e vc's so dizem é mal dos paises k pensam por vontade propria.. que fazem frente a este imprialismo desmedido do ocidente e das grandes potencias mundiais e do grande capital que continuam a colunizar na era moderna a maneira deles...

VIVA CUBA...
VIVA A AMERICA LATINA...
VIVA O Comunismo
De Goretti a 19 de Fevereiro de 2008 às 17:22
è lamentavel o seu preposito e a falta de maneiras,por certo que não está no seu País ao lado de quem lá deixou,não tem o direito de falar mal.
"Um arcebispo que salvou da pena de morte"
Perg:Que fez ele para tal,receber a pena de morte,é um bom homem?
"Fidel saiu da prisão e exilou-se no México"
Perg: Porque tira ele o BI do Cidadão,quando quer procura condições melhores de vida?
"O movimento MR-26-7,recolheu fundos,muitos deles provenientes da comunidade cubana exilada nos EUA,é também o Mécico que CHE GUEVARA se junta a Fidel Castro"
Perg:Porque é que ele fecha as portas aos Cubanos ao querer entrar no seu País?
Dou o nome e dou a cara se for preciso,sou humilde e honesta,procuro cada dia que passa fazer melhor e ajudar.Se calhar fou UE que lhe abriu as portas a si,tenha mais consideração,apenas isto e que DEUS lhe abar o entendimento e pense duas vezes antes de partir para a ofença.Se tem boas condiçoes porque não volta para lá?e porque todos querem vir para PORTUGAL?Sabe sou Angolana e sei a minha história dos meus ante passados,bem ou mal foi PORTUGAL que me abriu as portas ,só tenho que agradecer que não estou num País de constante guerra.Cresci,estudei cá e fui ao meu País em 2004 em prospecção do mercado e não amei nada o que vi lá.Você só tem que levantar as mãos ao CÉU,está a ser muito mau e muito mais imagine o que lhe tinha para dizer ,tome só consciencia do que diz.Bem Haja
Goretti
De Alex a 31 de Janeiro de 2007 às 15:30
Para mim é pura propaganda, pois o Fidel já morreu. Assim garante-se uma transição estável e sem protestos...
De Brigada Bigornas a 22 de Novembro de 2006 às 18:02
Grande Homenagem a Augusto Pinochet Ugarte já publicada !
A Verdade sobre o Patife do Allende
En el año 1972 el Pleno Socialista declaraba:

"El Estado burgués en Chile no sirve para construir el socialismo y es necesaria su destrucción".
"Para construir el socialismo de los trabajadores chilenos deben ejercer su dominación política, deben conquistar todo el Poder. Es lo que se llama la dictadura del proletariado".
"Para los revolucionarios, la solución no está en esconder o negar el objetivo de la toma del Poder".
"Rehuir el enfrentamiento o moderar la lucha de clases constituye un gravísimo error".
"Para los socialistas cada pequeño triunfo eleva el nivel del próximo choque. HASTA QUE LLEGUEMOS AL MOMENTO INEVITABLE DE DEFINIR QUIEN SE QUEDA CON EL PODER EN CHILE".



" Yo hubiera querido recibir la Argentina como Aylwin recibió a Chile."
Presidente Carlos Menen
De Brigada Bigornas a 1 de Novembro de 2006 às 17:58
Mitos Comunistas



(grandes aldrabices)

A Vítima de Alegre & Companhia

Antes de ir para o Canadá como delegado português na Organização Mundial da Aeronáutica Civil, era Director Geral da Aeronáutica e despachava directamente com o Dr. Oliveira Salazar. Após esta missão foi para Washington como militar da Nato. Finda a comissão, regressou a Portugal para ocupar novamente o mesmo cargo. Mas o organograma do Estado tinha mudado e entre o Director Geral da Aeronáutica e o Presidente do Conselho havia agora o Ministro das Comunicações. Delgado não gostou e incompatibilizou-se com Salazar. Como de costume numa democracia, chegaram as eleições presidênciais e resolveu concorrer. Perdeu, o povo não se deixou enganar por um indivíduo arrogante, politicamente ambicioso e amigo das filosofias totalitárias. Como não gostou do "não", pediu asilo político à embaixada do Brazil (uma ditadura). Alguns meses depois Salazar teve pena dele e deixou-o partir. Passeou-se por vários países (incluindo muitos de leste) a dizer mal de Portugal, até que se juntou ao grupo terrorista de Argel. Depressa se apercebeu do nojo onde se tinha metido e arrependeu-se, contactando o governo do seu país, para se entregar e revelar as atrocidades que o Grupo de Argel pretendia fazer no Continente e Províncias Ultramarinas (como foi confirmado pelo genocídio africano pós-25 de Abril). O local do encontro com a Brigada da PIDE comandada por Rosa Casaco foi combinado.

Alegre e membros do PCP conseguem subornar alguns elementos desse brigada (que desapareceram após o ataque). O general tinha de ser morto ! A prova disso é que até levaram cal, escondida do chefe.

Todos sabiam que Humberto Delgado andava sempre armado e que disparava caso fosse atacado. O golpe estava montado ! Quando fez sinal à PIDE da sua posição, um dos elementos da brigada, comprado pelo Grupo de Argel, puxou da arma e disparou contra ele. Tudo se precipitou, o plano comunista triunfou, o general de meia-tijela estava prostrado no chão, juntamente com a sua secretária para todo o serviço.
De Anti-Otários a 5 de Setembro de 2006 às 13:32
Fdx .. isto é só atrasados mentais ... Deixem de ver a teoria da conspiração do Nuno Markl, ke já vi ke esse programa está a afectar muita gente ...

Daqui a pouco estão a dizer que têm provas que a terra é quadrada, e que viram o álvaro cunhal nos picanços da ponte vasco da gama com um lamborghini ... fdx ... Matem-se ...
De estripador a 13 de Agosto de 2006 às 21:27
PORRA QUE JÁ IRRITA!!!!!!!!!!!!
ESTA MERDA É SÓ OTÁRIOS!!!!!!!!!!!!!!!
POR UM LADO TEMOS OS RETARDADOS DOS COMUNAS COM AS SUAS IDEIAS JÁ MAIS QUE BATIDAS E ABATIDAS(A URSS É O MAIOR EXEMPLO DO FALHANÇO DO COMUNISMO), POR OUTRO TEMOS OS PRÓ-AMERICANOS QUE VÊM A AMÉRICA COMO OS GRANDES SALVADORES DO MUNDO, QUE NA REALIDADE NÃO PASSAM DUNS GRANDES CORRUPTOS.
EU ACHO QUE ELES TÊM MUITA LATA EM ACUSAREM OS OUTROS DO QUE QUER QUE SEJA, TÊM UMA MORAL PARA FALAR DO CARAÇAS...POR EXEMPLO INVADEM O IRAQUE ALEGADAMENTE POR CAUSA DAS ARMAS NUCLEARES(OS OUTROS NÃO PODEM TER, MAS ELES PODEM) E NO FIM NEM VELAS!!!!!!!!
TEMOS AINDA OS ISRAELITAS QUE SE ARMAM EM VITIMAS E SÃO TÃO MAUS OU PIORES QUE OS OUTROS...
POR ISTO TUDO E MUITO MAIS É QUE EU QUERO QUE ESSES GAJOS VÃO TODOS PARA O C******!!!!!
De janeiro a 13 de Agosto de 2006 às 21:30
Podes crer é só otarios
De Françisco de BRAGA a 17 de Novembro de 2006 às 14:02
ó estripador, tens toda a razão quanto aos comunistas e o raio que os parta...blocos de esquerda e o caralho...(desculpem).
relativamente aos americanos tudo bem que os gajos por vezes são exagerados(principalmente com governos republicanos),mas não vamos compara-los a essa cambada de mulculmanos que fazem do próprio povo vitimas da miséria...e países riquissimos , o iraque hoje,se não fossem os terroristas apoiados pelo irão ,sirias etc...vivia em relativa paz...e LIBERDADE seus burros.
De VERDADES a 11 de Agosto de 2006 às 22:38
A guerra da América pela dominação global
por Michel Chossudovsky


Este texto serviu de apoio às conferências do Prof. Michel Chossudovsky na Sociedade para a Defesa dos Direitos Civis e Dignidade Humana (GBM), em Berlim, dias 10-11 de Dezembro de 2003, e na Humboldt Universidade de Berlim, em 12 de Dezembro de 2003.

Em 10 de Dezembro, Dia dos Direitos Humanos, o Prof. Chossudovsky recebeu da GBM o Prémio 2003 de Direitos Humanos [pormenores, em alemão] . Para fotos do evento promovido pela GBM, clique aqui .
O texto em alemão foi publicado pela Junge Welt: Vortrag von Michel Chossudovsky Neuordnung der Welt Der Krieg der USA um globale Hegemonie (Teil 1)




Estamos no momento crítico da mais séria crise da história moderna.

A administração Bush embarcou numa aventura militar que ameaça o futuro da humanidade.

As guerras no Afeganistão e no Iraque fazem parte de uma agenda militar mais vasta, a qual foi lançada no fim da Guerra Fria. A agenda de guerra agora em andamento é uma continuação da Guerra do Golfo de 1991 e das guerras conduzidas pela NATO contra a Jugoslávia (1991-2001).

O período pós Guerra Fria também foi marcado por numerosas operações encobertas americanas dentro da antiga União Soviética, as quais foram instrumentais para desencadear guerras civis em várias das antigas repúblicas, incluindo a Chechenia (dentro da Federação Russa), a Geórgia e o Azerbaijão. Neste último, estas operações encobertas foram lançadas com o objectivo de assegurar o controle estratégico sobre os corredores de pipelines do petróleo e do gás.

As operações militares e de inteligência na era pós Guerra Fria foram conduzidas em estreita coordenação com as "reformas de mercado livre" impostas sob a orientação do FMI na Europa Oriental, na antiga União Soviética e nos Balcãs, as quais resultaram na desestabilização de economias nacionais e no empobrecimento de milhões de pessoas.

Os programas de privatização patrocinados pelo Banco Mundial nestes países permitiram ao capital ocidental adquirir a propriedade e ganhar o controle de uma enorme fatia da economia dos antigos países do bloco oriental. Este processo também está na base das fusões estratégicas e/ou takeovers da indústria do petróleo e do gás na antigas União Soviética por parte de poderosos conglomerados ocidentais, através da manipulação financeira e de práticas políticas corruptas.

Por outras palavras: o que está em jogo na guerra conduzida pelos EUA é a recolonização de uma vasta região que se estende desde os Balcãs até a Ásia Central.

O posicionamento estratégico da máquina de guerra dos EUA tem em vista ampliar a sua esfera de influência económica. Os EUA estabeleceram uma presença militar permanente não só no Iraque e no Afeganistão, pois têm bases militares em várias das antigas repúblicas soviéticas junto à fronteira ocidental da China. Por sua vez, desde 1999, tem havido uma preparação militar no Mar do Sul da China.

A guerra e a globalização andam de mãos dados. A militarização apoia a conquista de novas fronteiras económicas e a imposição por todo o mundo do sistema de "mercado livre".

A PRÓXIMA FASE DA GUERRA

A administração Bush já identificou a Síria como o palco para o passo seguinte no "mapa da estrada para a guerra". O bombardeamento de presumidas 'bases terroristas' na Síria pela Força Aérea Israelense em Outubro destinou-se a proporcionar uma justificação para subsequentes intervenções militares antecipativas (preemptives) . Ariel Sharon lançou os ataques com a aprovação de Donald Rumsfeld. (Ver Gordon Thomas, Global Outlook, No. 6, Winter 2004)

Esta extensão planeada da guerra à Síria tem sérias implicações. Significa que Israel tornou-se uma actor militar principal na guerra conduzida pelos EUA, bem como um membro 'oficial' da coligação anglo-americana.

O Pentágono encara o 'controle territorial' sobre a Síria, cuja superfície constitui uma ponte entre Israel e o Iraque ocupado, como 'estratégico' de um ponto de vista militar e económico. Também constitui um meio de controlar a fronteira iraquiana e de conter o fluxo de combatentes voluntários, os quais estão a viajar para Bagdad para se juntarem ao movimento de resistência iraquiano.
De continuação a 11 de Agosto de 2006 às 22:38
Esta ampliação do teatro de guerra está em consonância com o plano de Ariel Sharon de construir um 'Grande Israel' "sobre as ruínas do nacionalismo palestiniano". Enquanto Israel procura estender o seu domínio territorial em direcção ao Rio Eufrates, com áreas designadas de colonização judia na área central síria, os palestinianos são aprisionados em Gaza e no West Bak por trás de um 'Muro do apartheid'.

Enquanto isso, o Congresso americano endureceu as sanções económicas sobre a Líbia e o Irão. Igualmente, Washington está a dar indicações sobre a necessidade de uma 'mudança de regime' na Arábia Saudita. E a acumular pressões políticas à Turquia.

Assim, a guerra poderia na verdade transbordar para uma região muito mais vasta que se estende desde o Mediterrâneo Oriental até ao subcontinente indiano e à fronteira ocidental da China.
De AQUI TEM A VERDADE a 11 de Agosto de 2006 às 22:29
Posted: Fri May 14, 2004 3:49 am Post subject: USA and nazis

--------------------------------------------------------------------------------

EUA trabalharam com nazistas, revelam documentos

Criminosos de guerra próximos a Hitler, como Adolf Eichmann, colaboraram para o país

Elizabeth Olson
Em Washington

O governo norte-americano trabalhou em conjunto com criminosos de guerra e colaboradores nazistas, permitindo que muitos passassem a morar nos Estados Unidos após a Segunda Guerra Mundial, além de ter pagado salários a outros que foram trabalhar no serviço secreto da Alemanha Ocidental. As informações foram reveladas nesta quinta-feira (13/05) após a publicação de documentos sigilosos do FBI (polícia federal dos EUA), da CIA (Agência Central de Inteligência) e de outros serviços de inteligência.

A revelação faz parte de um projeto que visa colocar mais de oito milhões de documentos governamentais à disposição do público, de acordo com uma legislação aprovada pelo Congresso em 1998 para criar o Grupo de Trabalho Interagências de Registros sobre os Crimes de Guerra Nazistas e o Governo Imperial Japonês, ou IWG, na sigla abreviada em inglês.

"Embora conheçamos há muito tempo as linhas gerais das relações secretas do governo dos Estados Unidos com criminosos de guerra nazistas, a magnitude total desses relacionamentos nunca havia sido integralmente documentada ou revelada", explica Elizabeth Holtzman, ex-legisladora do Nova York e integrante de grupo de trabalho. "Até o trabalho do IWG, esses relacionamentos continuavam sendo um dos grandes segredos do pós-guerra".

As 240 mil páginas que perderam a classificação sigilosa nesta quinta revelam um padrão de cooperação dos Estados Unidos com pessoas de reputação questionável, que eram protegidas devido à alegação de que possuíam valiosas informações de inteligência a fornecer durante a Guerra Fria.

Esses colaboradores não passaram pelas brechas burocráticas ou deixaram de ser detectados pelo Serviço de Naturalização e Imigração (INS), diz Norman J.W. Goda, professor de história da Universidade de Ohio, cujo exame do material está incluído no livro "U.S. Intelligence and the Nazis" ("A Inteligência dos Estados Unidos e os Nazistas").

O grupo de trabalho divulgou o material na quinta-feira. "Acreditávamos que o INS havia falhado, conduzindo apenas pesquisas superficiais de antecedentes dessa gente", explica Goda. "Mas os registros demonstram que os agentes de imigração investigaram essas pessoas e tentaram fazer com que fossem deportadas. O problema foi que havia preferências na CIA e no FBI - especialmente por parte do diretor do FBI, J. Edgard Hoover -, que desejavam manter esses indivíduos no país para que eles pudessem relatar qualquer atividade comunista no seio de suas próprias comunidades".

"No fim das contas, esses homens não nada acrescentaram, a não ser alguns elementos para os seus próprios esquemas de propaganda", conclui Goda.

Goda e outros historiadores que estudaram os documentos dizem que pelo menos cinco assessores do líder nazista Adolf Eichmann, todos figuras significativas no plano de Hitler para exterminar judeus, trabalharam para a CIA. Os registros indicam ainda que a CIA tentou recrutar outros 24 criminosos de guerra ou colaboradores nazistas. Segundo os documentos, alguns deles ganharam empregos e, em dois casos, cidadania norte-americana. Os documentos não fazem referência àqueles que ocultaram o seu passado nazista para conseguir entrar nos Estados Unidos.

Além disso, várias dezenas de indivíduos com passados criminosos ou duvidosos foram pagos pelos Estados Unidos enquanto trabalhavam para o serviço secreto da Alemanha Ocidental.


De tagus a 11 de Agosto de 2006 às 23:11
Meu amigo, a História é bem mais longa e interessante. Obviamente que os capitalistas apoiaram os nazis tal como tambem fabricaram o comunismo. Só assim conseguiam ganhar o controlo sobre a produçao de materias primas de hoje em dia. Vao a saberaverdade.blogspot.com e está lá tudo ha mais de 2 anos. Um dia os comunas hão de chegar lá...
De francisco a 17 de Novembro de 2006 às 14:13
Amigo tagus,eu dizia-te onde devias enfiar os comunas...já repararam que se não existissem esses ditadores e imperialistas no mundo tudo seria melhor..por ex: Cuba digam-me cá ,acham correcto a situação de pobreza á tantos anos,mas para uma pequena minoria é só bem bom...e dizem ...ái o povo apoia...olhem no iraque com saddam foi precisamente igual,é o chamado povo oprimido.

Comentar post

Últimas notícias sobre Cuba
Últimas referências em blogs sobre Cuba
pesquisa por "cuba" no Tags Sapo

.tags

. açucar

. áfrica

. américa

. angola

. balseros

. cardona

. carter

. carvalhas

. castro

. che

. cienfuegos

. comandante

. congresso

. cuba

. diplomacia

. economia

. etiopia

. eua

. fidel

. gaitán

. granma

. guerrilheiro

. havana

. hubert

. iberoamericana

. líder

. marquez

. matos

. moscovo

. oea

. onu

. opep

. oposição

. oswaldo paya

. pcc

. portugal

. ppc

. prec

. projecto varela

. raul

. reagen

. rebelde

. roque

. rosa coutinho

. santiago

. saramago

. sucessão

. urss

. vasco gonçalves

. todas as tags

.Uma página do

.participar

. participe neste blog

.subscrever feeds