Raul Castro a sucessão óbvia

Fidel Castro de rebelde a líder

EUA rendidos a Fidel

Aproximação à URSS

Corte de relações com os EUA

Supressão da oposição

Exportação da Revolução para a América

A criação do PC Cubano

Reaproximação a Moscovo

Diplomacia cubana

O regresso a Cuba

O definhar da economia cubana

A importância dos "balseros"

Renovada a presença internacional

Fidel e Portugal


Liberdade amordaçada

Rádio Reloj em directo

.arquivos

. Agosto 2006

.links

Terça-feira, 1 de Agosto de 2006

EUA rendidos a Fidel

Em 25 de Novembro de 1956, Castro, o seu irmão, Che e mais 79 expedicionários partiram do porto mexicano de Tuxpan a bordo do iate Granma.

Em 2 de Dezembro desembarcam (na realidade encalharam e perderam parte significativa dos bens) em Los Cayuelos. Após confrontos com militares do regime, apenas se salvaram 16 guerrilheiros que se abrigaram em Sierra Maestra.

Sob as ordens de Fidel começaram a luta contra 40 mil soldados do exército de Batista.

Após um arranque tão desastroso da guerrilha, todos apostavam no fracasso do movimento liderado por Fidel Castro. No entanto, dois anos depois e com uma acção de guerrilha e o apoio dos camponeses, Batista abandonou Havana em 31 de Dezembro de 1958.

Em 1 de Janeiro de 1959 as primeiras colunas rebeldes entram em Havana. Em 8 de Janeiro foi a entrada triunfal de Fidel Castro.

Foi formado um governo liderado por José Miró Cardona, um político liberal. A idade e a cultura política dos membros do executivo nada tinham a ver com os revolucionários.

Um mês depois, Fidel assumiu a chefia do governo revolucionário e cinco meses depois obrigou o presidente interino a demitir-se. Desde logo Fidel assumiu a chefia das forças armadas.

Convertido em ídolo para o povo cubano e assumindo um estatuto de celebridade internacional, Fidel Castro conquistou muitas simpatias no continente americano, incluindo nos EUA, e na Europa, pelo seu ideal anti-imperialista, nacionalista e reformador.

Na altura não eram muito boas as relações do MR-26-7 com o pró-soviético Partido Socialista Popular (PSP, fundado em 1925 como Partido Comunista de Cuba). De facto, em 1959, a URSS receava o novo regime cubano, designadamente por ter boa imprensa nos EUA e por ter sido reconhecido pelas autoridades norte-americanas mesmo antes de Fidel entrar em Havana.

publicado por Equipa SAPO às 17:10
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Rui a 19 de Agosto de 2006 às 20:55
O Fidel não é comunista nem democrata. É sim, um traidor, um cobarde, um corrupto. Ele conduziu todo trajecto de vida com o objectivo do poder. O seu irmão, coitado!!! Um afeminado com voz de menina. Cuba é vitima da sua história. A constante falta de instabilidade politica, proporcionou ao Fidel Castro (bastardo) a hipótese de chegar ao poder. Se ele está à frente dos destinos de Cuba, são os grandes culpados os EUA.

Comentar post

Últimas notícias sobre Cuba
Últimas referências em blogs sobre Cuba
pesquisa por "cuba" no Tags Sapo

.tags

. açucar

. áfrica

. américa

. angola

. balseros

. cardona

. carter

. carvalhas

. castro

. che

. cienfuegos

. comandante

. congresso

. cuba

. diplomacia

. economia

. etiopia

. eua

. fidel

. gaitán

. granma

. guerrilheiro

. havana

. hubert

. iberoamericana

. líder

. marquez

. matos

. moscovo

. oea

. onu

. opep

. oposição

. oswaldo paya

. pcc

. portugal

. ppc

. prec

. projecto varela

. raul

. reagen

. rebelde

. roque

. rosa coutinho

. santiago

. saramago

. sucessão

. urss

. vasco gonçalves

. todas as tags

.Uma página do

.participar

. participe neste blog

.subscrever feeds